Governança corporativa e compliance: entenda como as duas estratégias contribuem para o sucesso da empresa

Governança corporativa e compliance são pontos muito importantes para a boa gestão de uma empresa, visto que ambos influenciam diretamente na longevidade e qualidade do negócio. Ao unir essas duas práticas, é possível criar uma cultura organizacional ética e consistente, além de manter um controle efetivo dos processos internos de uma companhia.

Mas você sabe exatamente o que significam esses dois conceitos e por que eles ganharam tanta relevância nas corporações nos últimos anos? Se você já ouviu falar sobre o tema, mas ainda tem algumas dúvidas a respeito do que cada estratégia engloba, continue lendo este artigo!

O que é governança corporativa

A finalidade da governança corporativa é garantir a confiança dos staleholders na empresa. Ao colocar em prática conceitos como transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade, a companhia visa atender às expectativas de clientes, fornecedores, colaboradores, investidores e órgãos reguladores.

O que é compliance

Um programa de compliance é uma das formas de exercer a governança corporativa. Essa estratégia visa manter a empresa em conformidade com normas e leis. Para isso, são elaborados processos de acordo com pilares como avaliação de riscos, código de conduta, canais de denúncia, controles internos, treinamento, auditoria e outros.

Em algumas empresas, podem existir programas de compliance específicos, como compliance ambiental, trabalhista ou tributário, por exemplo. Quando não é necessário realizar essa segmentação, o programa foca em normas mais gerais, como a Lei Anticorrupção.

História

Durante o século XX, as corporações começaram a perceber a importância da criação de regras precisas de gestão para garantir uma tomada de decisão mais assertiva. Em 1992, a General Motors (GM) foi a primeira companhia a elaborar um código de governança corporativa. Em 1995, seguindo a tendência mundial, o Brasil passou a contar com o Instituto Brasileiro de Conselheiros de Administração (IBCA), que mais tarde, em 1999, passou a se chamar Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC).

Desde então, a governança corporativa ganhou cada vez mais importância ao comprovar seu impacto positivo na sustentabilidade dos mais variados modelos de negócio, uma vez que essa estratégia resulta em uma gestão financeira eficiente e no aumento de valor da marca. 

Bons resultados

Empresas que prezam por uma boa governança corporativa e adotam programas de compliance eficientes conseguem se manter em conformidade com a lei e adotar boas práticas em diversas áreas. A princípio, o compliance era focado em atender demandas específicas de investidores. Entretanto, nos dias de hoje, esse tipo de programa se mostrou eficaz para agregar valor à marca de forma mais ampla. Afinal, todos os públicos, inclusive os consumidores, estão cada vez mais atentos, exigentes e engajados e tomam decisões com base no conceito ético das empresas. Dessa forma, investir em governança corporativa e compliance é assegurar o bom desempenho da companhia.